Esquecimento, Poema

capa-doenc3a7a-de-alzheimer-696x385

 

Esquecimento

A cada esquecimento
A lembrança de uma rosa que nunca floriu
Uma carta no fundo de uma gaveta empoeirada
Bâton no colarinho da camisa
Língua que se enrola nas inverdades
Omissões de uma memória tolhida
Ar que se estrangula na garganta
Corpo privado de si mesmo, da alma
Chamar um qualquer nome vezes sem conta
Sem voz, longínquo passado bem presente
Cidades esquecida pelas ruas fora
Semanas que são meses, e um aniversario todos os dias
Convívio diário na loucura, de ser, de reconhecer
As caras, as faces, e o louco propósito de um garfo
Ou uma faca pousada num prato, sem saber se tenho fome
Se comi, se ainda vivo…
E porque vivo…

Alberto Cuddel

Poema em homenagem aos cuidadores de doentes com Alzheimer

 

2 thoughts on “Esquecimento, Poema

Deixar uma resposta