Templo do meu corpo Poema Lady Madelaine

numolhado

O sexo é sagrado, o sexo é o fruto mais desejado
que brotam dos meus poros e encharcam nossas peles.
Ao cair da noite meu templo construo
entre cedas e espartilhos, faço de mim um novo começo,
torno-me uma deusa faminta

No meu templo DEUSA sou, permito o teu suave toque,

Naquele instante sou tudo e nada,
somente corpo,
boca,
pele,
pêlos,
línguas,
bocas.
A vida brota em mim,

A tua semente dentro de mim

Poucos segundos de êxtase.
Faço de ti meu amante

Tuas mãos como um brinquedo
passeiam pelo meu corpo.
Não revelam segredos
desvendam o teu conhecimento

Então nos tornamos um
ao mesmo tempo em que
a escuridão explode sem versos

Ofegante. O sol brota dentro de mim.
Por alguns instantes dispo-me a ser feliz,

O templo se desvanece na imensidão brilhante do sol,

A Deusa, renasce num novo começo, um novo batismo,

A óstia do prazer ficou….Eu fui feliz.

signature

One thought on “Templo do meu corpo Poema Lady Madelaine

Deixar uma resposta